As franquias têm se destacado como excelente oportunidade de negócios, e uma das primeiras coisas que o empreendedor quer saber é se o negócio é viável, se dá lucro e quando terá o ROI — o retorno de investimento em franquia.

Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que empreendimentos tradicionais têm faturamento médio de 18% ao ano, enquanto as franquias podem atingir 23% de rentabilidade.

Vale salientar que cada franquia e franqueado tem sua média de retorno. Por isso, elaboramos este artigo; para que você saiba o que levar em conta, ao calcular o ROI de sua franquia. Confira!

O que é o Retorno sobre o Investimento?

É um indicador que mostra em quanto tempo o franqueado terá retorno do investimento realizado. Para realizar esse cálculo, é necessário considerar alguns elementos.

A partir desse índice, o empreendedor pode acompanhar como está o andamento do seu negócio, comparando com outras franquias e também com a rede.

Vejamos agora o que deve ser considerado ao efetuar o cálculo.

Como calcular o retorno sobre o investimento?

De maneira geral, as franquias já possuem uma média de retorno para seus franqueados. No entanto, isso varia, porque esse cálculo envolve alguns indicadores que são peculiares a cada franqueado.

Quanto maior o detalhamento do valor investido e dos custos de operação, mais acertado tende a ser o cálculo, embora ainda não seja totalmente preciso, pois o lucro é variável e pode não corresponder ao projetado.

Para facilitar o processo, elaboramos um passo a passo para você calcular o retorno do investimento. Confira logo abaixo:

1. Levante o investimento inicial

O primeiro passo é fazer o cálculo completo do montante inicial investido. Nesse momento, o franqueado deve levar em consideração os seguintes elementos:

  • capital de giro: valor destinado à operação e manutenção do funcionamento da empresa;
  • taxa de franquia: montante pago à franqueadora;
  • estoque inicial: quantidade de produtos necessária para abertura da loja;
  • compra ou aluguel do ponto comercial;
  • reforma do ponto comercial: busca de adequação ao formato da franqueadora;
  • compra de equipamentos necessários ao funcionamento do negócio.

A soma de todos esses elementos é o valor inicial investido.

2. Faça o levantamento dos custos

Nessa etapa, é preciso analisar todos os custos operacionais necessários para manter o funcionamento do negócio, como:

  • aluguel;
  • impostos;
  • folha de pagamento;
  • limpeza e manutenção;
  • conta básicas como água, luz, telefone;
  • pagamento de royalties.

3. Faça a projeção das receitas

O próximo passo é determinar a lucratividade. Para isso, é preciso avaliar quanto os produtos e serviços vendidos gerarão de receita. Se o negócio já estiver em funcionamento, basta pegar os números atuais. Caso contrário, é necessário fazer uma projeção do fluxo de caixa.

A partir desse valor, basta reduzir os ganhos de receita; o que restar é o lucro.

4. Aplique a fórmula

Agora que você já tem os dados, basta dividir o valor investido pelo lucro médio mensal. O resultado mostrará em quanto tempo se dará o retorno. Veja um exemplo abaixo:

Sendo o investimento inicial realizado R$ 100 mil e o lucro médio mensal R$ 5 mil, tem-se:

ROI = R$ 100.000 / R$ 5.000 = 20 Meses

No caso acima, o rendimento é positivo porque a maioria das franquias oferece um retorno de investimento em torno de 24 a 36 meses. Também vale lembrar que um investimento baixo não necessariamente oferece retorno mais rapidamente. A localização e outros fatores podem interferir de forma direta nos resultados.

Apesar de ser uma estimativa, o retorno de investimento em franquia é um dos principais fatores a ser levado em conta na escolha de um investimento desse tipo. Fique atento a modismos ou promessas de retornos rápidos: o barato poderá sair caro.

Gostou do conteúdo? Então, curta a nossa página no Facebook e interaja conosco.