O franqueador é aquele que detém o know how do negócio, enquanto o franqueado é aquele que pretende utilizar a marca e estratégias elaboradas pelo franqueador para desenvolver o empreendimento. Se essa sintonia não andar bem, haverá dificuldades no relacionamento entre franqueador e franqueado.

Esse tipo de situação pode ser catastrófica para o negócio. Além das metas não serem atingidas, o contrato legal feito entre as partes pode ser rompido — o que é algo bastante comprometedor para ambos.

Como evitar isso tudo? Acompanhe esse texto e conheça 4 maneiras de tecer um bom relacionamento entre franqueador e franqueado. Confira!

1. Recorra ao suporte do franqueador antes de tomar uma decisão

Embora exista um contrato legal entre o franqueador e franqueado, é comum que este último tente acrescentar alguns interesses no andamento no negócio. Afinal, há muitos empreendedores que, quando estão na linha de frente da franquia, querem inovar em algum sentido. Tomando essa postura, acabam desfazendo o contrato.

Para não correr esse risco e evitar problemas de relacionamento, é sempre importante utilizar o suporte oferecido pela franqueadora. Caso o franqueado visualize uma nova possibilidade de negócio ou estratégia, ele deve fazer um comunicado à franqueadora antes de tomar uma iniciativa.

Assim, é possível fazer uma gestão da franquia menos problemática e tomar as decisões alinhadas com a franqueadora. Aproveite o suporte para tirar dúvidas quanto ao seu limite estipulado de atuação na gerência da franquia.

2. Tenha educação para manter um bom relacionamento entre franqueador e franqueado

Muitas vezes, um franqueado envia uma solicitação à franqueadora e recebe uma resposta incompleta ou inadequada. Ou então, quando vai pedir um suporte, não recebe o atendimento esperado. Esse tipo de tratamento danifica bastante o relacionamento entre as partes.

Para fugir disso, é interessante que os envolvidos prezem pela educação. Mesmo que algumas situações do dia a dia no negócio de franquia sejam estressantes, não há motivo para descontar essa tensão nos outros. Seja cordial e tudo pode ficar melhor.

3. Priorize uma comunicação clara e objetiva

Um e-mail escrito sem precisão, um relatório pouco objetivo e um telefonema confuso: esses são alguns problemas de comunicação que podem dificultar o bom relacionamento entre franqueador e franqueado.

Sendo assim, é importante que ambas as partes se comuniquem de maneira clara e objetiva. Não importa o tipo de franquia: se surgir alguma dúvida, que seja respondida com presteza e atenção.

4. Capacite e treine todos os níveis da franquia

Em certas situações, um problema de relacionamento surge entre os gerentes da franquia e o franqueador por conta de erros de outros funcionários. Às vezes, os colaboradores burlam regras da empresa por conta própria, sem mesmo serem orientados pelo franqueador.

Por isso, é importante capacitar e treinar todos os colaboradores da franquia — e isso vale para o momento imediato após contratar funcionários. Assim, todos conhecerão a missão, valores e as normas de contrato, evitando desentendimentos.

Agora que você já conhece dicas fundamentais para manter um bom relacionamento entre franqueador e franqueado, que tal conhecer as tendências para franquias em 2017? Sentar e conversar com o franqueador ou franqueado sobre essas possibilidades pode fazer o negócio crescer para ambos!