O brasileiro é um povo empreendedor — 4 a cada 10 brasileiros estão envolvidos com algum negócio. Entretanto, em meio a tantas opções de investimento, escolher o melhor segmento pode se tornar um grande desafio. Por exemplo, você sabe qual a diferença entre franquia e licenciamento?

O post de hoje foi elaborado para que você conheça esses dois modelos de negócio e entenda as principais diferenças existentes entre eles. Nossa proposta é que analise qual deles se encaixa melhor aos seus objetivos e tome uma decisão acertada.

Ficou curioso? Então, continue lendo o conteúdo que preparamos para hoje!

Modo de utilização da marca

Escolhemos abordar esses dois modelos (franquia e licenciamento), pois eles são bem parecidos em alguns aspectos e isso acaba gerando confusão. No entanto, existe uma característica que os diferencia bastante.

No sistema de franquias, como você sabe, temos o uso de uma marca obedecendo a um padrão de qualidade, atendimento, produtos e ponto comercial. Ou seja, em qualquer lugar do país em que a franquia se instalar, o serviço e o produto comercializado é o mesmo.

Já no licenciamento, podemos perceber uma liberdade e flexibilidade por parte do operador da unidade. Assim, ele pode modificar e adaptar seu estabelecimento de acordo com suas análises de mercado, não se prendendo a nenhum padrão preestabelecido.

Apesar disso, é preciso ressaltar que o licenciamento pode ser demasiadamente arriscado para as marcas. Isso porque não há proteção do segredo de negócio, transferência de tecnologia e produtos exclusivos. Ademais, perde-se algumas vantagens da padronização, como a credibilidade e unidade da rede.

Franqueado e Revendedor

Outra diferença bem relevante é a denominação dos empreendedores que atuam nesses negócios. Enquanto quem atua com a franquia é denominado de franqueado, quem investe no licenciamento recebe o nome de revendedor.

Além disso, as legislações que regem esses negócios são diversas:

  • Franquia: Lei 8955/94 – Lei de Franquias;
  • Licenciamento: Lei 9279/96 – Lei de Propriedade Industrial, Lei 9610/98 – Lei de Direitos Autorais e Lei 9609/98 – Lei de Proteção de Propriedade Intelectual de programa de computador.

Suporte para atuação no mercado

Aquele que investe em franquia recebe um modelo de negócio montado e todo o suporte para atuar no mercado. Ou seja, ele recebe orientação quanto à escolha do ponto, gestão financeira do negócio, treinamento de equipe e o apoio necessário para coordenar o funcionamento de sua unidade.

Assim, um empreendedor iniciante que não possui muito conhecimento na área de gestão de empresas consegue investir de maneira segura e promissora.

Por outro lado, no licenciamento há uma liberdade de gestão e operação do negócio, pois acredita-se que o empreendedor tenha uma carga de conhecimentos para isso. Ele recebe o direito de trabalhar com a marca, mas não obtém informações sobre fabricação e prestação do serviço, sendo mais indicado para pessoas que já atuam no mercado.

Duração do contrato

A duração do contrato é mais um ponto que difere esses dois modelos de negócio. Na franquia, por existir um contrato mais completo e abrangente, os prazos de utilização da marca costumam ser maiores do que no licenciamento.

Essa é uma característica que contribui para que o empreendedor tenha tempo de trabalhar com seu negócio e conquiste sua estabilidade financeira. Além disso, ele atuará no mercado local com exclusividade no uso da marca, se tornando referência para os consumidores.

Conhecer a diferença entre franquia e licenciamento é essencial para fazer uma escolha consciente e investir de maneira segura e planejada no modelo de negócio que melhor se adequa à sua realidade. Por isso, após adquirir todos esses conhecimentos, comece a estudar as opções e prepare-se para se tornar um empreendedor de sucesso!

Antes disso, que tal seguir nossa página no Facebook e YouTube? Desse modo, você fica por dentro de tudo o que postamos!