Uma dúvida comum de quem investe em franquias é saber se é possível conciliar essa atividade com um emprego em outra empresa. Emprego e franquia são coisas bem diferentes e, para ajudá-lo a entender o que é necessário para manter as duas atividades, este artigo trará alguns aspectos que devem ser considerados pelo empreendedor.

A conciliação entre emprego e franquia

Essa deve ser a primeira pergunta que o empreendedor deve responder. Existem muitos motivos que levam alguém a pensar nessa possibilidade e um deles é a segurança que o trabalho atual pode dar.

No entanto, o empregado deve se lembrar que seu trabalho, independentemente do segmento, é fruto da sua dedicação e de seus resultados com a empresa. Por isso, caso ele tenha optado por empreender para, justamente, deixar esse trabalho, não faz sentido querer conciliar as duas atividades, mesmo que por um período curto de tempo.

No caso do desejo de empreender ter surgido para garantir uma renda extra — e o colaborador goste do seu emprego atual —, é preciso avaliar se conseguirá se dedicar às duas atividades. Afinal, seu rendimento no emprego pode cair caso falte disposição para as duas jornadas.

A dedicação à franquia

Os primeiros anos de uma franquia são muito importantes para que o franqueado entenda o dinamismo do negócio, a relação interpessoal com colaboradores, os aspectos relacionados à clientela, além de questões de ordem financeira e tributária.

Ainda que exista o apoio da franqueadora em muitos desses aspectos, essa relação comercial exigirá alguma dedicação do empreendedor, principalmente no início, quando ele ainda estará aprendendo muita coisa. Esse período pode não ser o ideal para manter um emprego e franquia juntos.

Os cuidados com o lazer e com a vida familiar

A vida de uma pessoa é dividida em muitos setores, além de o emprego e franquia. O empreendedor pode até concluir que é possível manter as duas atividades, mas não pode se esquecer que, além delas, existem outras, também importantes, como o lazer e o contato com os demais familiares, por exemplo.

É preciso pensar em longo prazo e verificar se um possível estresse no trabalho não impactará sua atuação na franquia. Em resumo: até que ponto o empreendedor pode segurar essas responsabilidades? Cada caso é um caso e, por isso, essa decisão parte de uma análise individual.

O planejamento financeiro

No caso de o empreendedor estar pensando em manter as duas atividades devido à sua vida financeira, vale a pena reavaliar gastos e criar reservas enquanto se trabalha, para poder ficar um tempo sem trabalhar e se dedicar à franquia.

É sempre bom lembrar que uma franquia é um investimento, e, que, por isso, o ideal é que seja cuidada para que traga o melhor retorno possível. O empresário deve ter em mente que terá retorno financeiro do que investiu, e que grande parte do sucesso dependerá do quanto se dedicou ao projeto.

Com planejamento das atividades e da sua vida pessoal, não há nenhum problema em conciliar emprego e franquia. Aproveite e descubra quais são as características fundamentais em um empreendedor de sucesso.