Você sabia que a gestão financeira é uma das principais causas para o fechamento de empresas no país? Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade dos negócios nacionais fecham após quatro anos e, de acordo com o diagnóstico de uma série de especialistas no assunto, as dificuldades para lidar com as finanças são o grande motivo.

Na maioria dos casos, os erros cometidos pelos gestores são simples, no entanto, a negligência permanente em relação a eles acaba se tornando uma verdadeira bola de neve. O resultado é o que vimos logo acima.

Então, conhecer os principais erros na gestão financeira é o primeiro passo para não engrossar essas estatísticas. Confira todos eles logo a seguir!

1. Não usar a tecnologia

Não adianta mais realizar todos os processos relacionados às finanças na ponta do lápis ou, até mesmo, em softwares como o Excel. O ideal é apostar em ferramentas desenvolvidas justamente para essa finalidade, ou seja, os famosos softwares de gestão financeira.

Com eles, o gestor pode acompanhar todos os seus processos em tempo real, além de atualizar com muito mais velocidade todos os dados. Além disso, facilidades como gráficos e indicadores são usados para melhorar a visualização da saúde financeira do negócio.

2. Não separar as contas

Outro erro bastante recorrente é misturar o capital pessoal ao empresarial. Essa situação ocorre quando o empreendedor usa a empresa como um verdadeiro caixa eletrônico, fazendo saques sem qualquer planejamento, ou quando usa o próprio dinheiro para arcar com despesas do negócio.

Esse problema gera dois tipos de consequências. A primeira delas, é claro, o descontrole financeiro, afinal, em um certo ponto, o gestor perde o controle e não sabe se a empresa é lucrativa ou não. A segunda são os problemas com o Fisco, pois essas movimentações podem ser interpretadas como uma manobra de sonegação.

3. Não realizar o planejamento tributário

Por falar em Fisco, um dos maiores problemas enfrentados pelos empresários é justamente a questão tributária. São inúmeras as questões: alguns preferem pagar, mas não fazem o cálculo apropriado e levam multas ou pagam a mais; outros preferem sonegar e, no final das contas, se surpreendem com a fiscalização e são obrigados a fechar as portas.

Com efeito, contar com uma empresa de contabilidade é excelente para fazer um bom planejamento tributário e, dessa forma, pagar menos tributos, já que profissionais da área podem propor alternativas para tornar todo o processo de arrecadação eficiente, sem erros.

4. Não usar indicadores de desempenho

Por fim, o último erro cometido é não definir os indicadores de desempenho durante a fase do planejamento estratégico do negócio. Basicamente, os indicadores são o termômetro da gestão financeira, uma vez que servem para monitorar todos os resultados e, principalmente, as metas e os objetivos estabelecidos.

O ticket médio e a lucratividade, por exemplo, são indicadores fundamentais. O importante é listar as prioridades para que, somente depois, sejam definidos quais serão os indicadores usados para acompanhar os resultados.

Gostou das dicas de hoje? Para você, qual é o erro mais comum cometido pelos empreendedores brasileiros? Deixe a sua opinião nos comentários!